domingo, 1 de julho de 2012

Parábolas de vida - Conselhos


Dona Luiza era uma senhora de 92 anos, impecável, elegantemente vestida e bem penteada. Estava de mudança para uma casa de repouso, pois, o marido com quem vivera durante 70 anos, havia morrido e ela ficara só...
Depois de esperar pacientemente por duas horas na sala de visitas, ela deu um lindo sorriso quando a atendente veio dizer que seu quarto estava pronto. A caminho de sua nova morada, a atendente ia descrevendo em detalhes o minúsculo quartinho, inclusive as cortinas floridas que enfeitavam a janela.
— Ah, eu adoro essas cortinas - disse ela, com o entusiasmo de uma garotinha que acabou de ganhar um filhote de cachorrinho.
— Mas a senhora ainda nem viu o seu quarto...
— Nem preciso ver - respondeu - a felicidade é algo que você decide de antemão. E eu já decidi que ia gostar! É uma decisão que tomo todos os dias, quando acordo.
Sei, eu tenho duas escolhas: posso passar o dia inteiro na cama contando às dificuldades que tenho em algumas partes do meu corpo que não funcionam bem, ou posso levantar-me da cama agradecendo pelas outras que ainda me obedecem. Cada dia é um presente do alto, e quando meus olhos se abrem, ou focalizá-los no novo dia e também nas boas lembranças que eu guardei para este momento da minha vida.

Moral da história:

A vida não é medida pelo número de vezes em que você respirou, mas pelos momentos em que você perdeu o fôlego ao sorrir ou em ocasiões de surpresa e de felicidade! Fica a pergunta: O que estamos plantando? Amor ou ressentimento? Vida ou morte? Que Jesus nos faça testemunha de uma vida na sua graça!

Padre Marcelo Rossi In Momento de Fé