terça-feira, 2 de outubro de 2012

Registro Civil - Carlos Drummond de Andrade


Ela colhia margaridas
quando eu passei. As margaridas eram
os corações de seus namorados,
que depois se transformavam em ostras
e ela engolia em grupos de dez.
Os telefones gritavam Dulce,
Rosa, Leonora, Carmem, Beatriz,
porém Dulce havia morrido
e as demais banhavam-se em Ostende
sob um sol neutro.
As cidades perdiam os nomes
que o funcionário com um pássaro no ombro
ia guardando no livro de versos.
Na última delas, Sodoma,
Restava uma luz acesa
Que o anjo soprou.
E na terra
Eu só ouvia o rumor
Brando, de ostras que deslizavam
pela garganta implacável.

Carlos Drummond de Andrade
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Postagens populares