terça-feira, 31 de julho de 2012

O Ventre - Paulo Roberto Gaefke

Qual é o limite da sua capacidade de suportar tombos?
É você que quando leva uma pancada da vida esmorece de vez?

Você quando recebe um não vai pra casa chorar?
Desiste diante dos obstáculos mais simples?
ou insiste demais por pura teimosia em qualquer coisa.
Você é aquela pessoa que fica em relacionamentos furados,
aceita empregos meia-boca acreditando que vai melhorar?
Ou você é a versão moderna da “Madre Teresa de Calcutá”,
e quer abraçar os infelizes, doar alimentos para os famintos,
sem perceber que na sua própria vida anda faltando muita coisa.

Olha, eu trago um recado direto para o seu “eu”,
que pode estar perdido em uma rua qualquer da desilusão.
E você, se sentindo sem chão, não sabe por onde recomeçar.
Comece ou recomece por você.
Perceba que só podemos doar o que já temos com alguma folga.
Não queria consertar o mundo lá fora sem antes remendar o seu.

Ame-se!
Valorize-se!
Não se compare com esse ou aquele, apenas seja o seu melhor.
Não olhe para os problemas que andam a sua volta.
Por maiores que sejam, passarão!

O dia de amanhã pode trazer uma solução prontinha para o seu maior problema.
E agora, sem o problema, o que você vai fazer da sua vida?
Perceba que o que importa não é o problema, é a sua vida.
E a sua vida não é e nem pode ser o “problema”.

Viva a possibilidade de recomeçar agora.
De criar um novo projeto, de viver um novo sonho.
De desejar experimentar novos sabores do velho sorvete.
Ou da sopa que anda tão sem gosto.

Tempere-se!
Adoce-se! Viva o prazer de desejar o melhor e assim, conquistar o melhor.

Acredite, o tempo é seu aliado quando você decide vencer.
Nada é maior que o sue desejo de vitória!
Acredite em você.
O Criador acredita desde o ventre da sua mãe.

Paulo Roberto Gaefke
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Postagens populares