domingo, 20 de maio de 2012

Parábolas de vida - A lição do escorpião


O mestre do mosteiro do Nepal, que você conheceu na parábola anterior, recebeu muitos novos discípulos. Conta-se que certa vez, enquanto voltavam da vila para o mosteiro, passaram por uma ponte. Olhando para o riacho, viram um escorpião sendo arrastado pelas águas.
O mestre correu pela margem, pulou na água e pegou o escorpião em sua mão. Quando estava trazendo-o para fora do riacho, o bicho o picou. Por causa da forte dor, o monge deixou-o cair novamente na água. Foi então até a margem, pegou um galho, voltou para o rio e pegou novamente o escorpião. Agora conseguiu salvá-lo.
O bom monge voltou sorridente para a estrada, encontrando seus discípulos. Estes ainda não compreendiam a atitude do mestre, e questionaram:
- Mestre, por que tanto esforço para salvar um bicho tão ruim e venenoso? Deveria tê-lo deixado se afogar. Seria um bem para todos. Veja como você está sofrendo com esta dor. Ele respondeu à sua ajuda picando a sua mão. Não merecia compaixão, após ter picado a mão daquele que lhe estava salvando.
O mestre respondeu, pacientemente:
- O escorpião agiu conforme a sua natureza; eu, conforme a minha.

Para refletir:

As nossas ações dizem quem somos muito melhor do que as nossas palavras. E as ações são guiadas pelas virtudes. Se não desenvolvemos nossas virtudes, dificilmente faremos boas ações. 
Os valores que recebemos da família, da escola, dos amigos, da sociedade etc. devem servir para crescermos sempre mais e sermos pessoas mais solidárias, bondosas, compassivas, generosas. 
Há momentos em que fazer o bem parece uma atitude estúpida ou ingênua, mas devemos agir sempre do mesmo modo. Se somos virtuosos, não importa a situação, agiremos sempre positivamente, sempre desejando o melhor para o outro, seja ele uma pessoa, um animal ou o nosso planeta.

Dirlei Zanon - Parábolas de Virtude 
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Postagens populares