segunda-feira, 14 de maio de 2012

Ouvir um não pode fazer bem… - Luiz Antonio Gasparetto

Como é horrível receber uma resposta negativa, não é mesmo? E na paquera, então, quando a pessoa amada não está nem aí pra gente? Pois é, todos nós sentimos a rejeição, em vários momentos. Até mesmo as pessoas de sucesso já experimentaram essa sensação alguma vez. Isso é muito natural.

Essa situação é desagradável? Claro que sim. Mas você precisa saber lidar com ela sem se sentir prejudicada, lesada ou estressada. Quer ver?

Como costumamos reagir à rejeição? Geralmente com raiva, rancor e agressividade. Mas o pior é fazer aquelas promessas do tipo “eu nunca mais…”. Exemplos: “Nunca mais vou amar”, “Nunca mais vou ser sincera” etc. Ou seja, a rejeição leva as pessoas a negar muitas coisas ou até mesmo se fechar para a própria felicidade – o que é um grande erro.

Agora, quero ensiná-la a tratar a rejeição de modo que ela não destrua você. Quero provar que quando a gente lida bem com o não, tudo à nossa volta flui melhor. É isso mesmo! Quanto mais sensíveis ficamos a essas negativas, mais nos tornamos impotentes, mais nos acovardamos e mais trancados ficamos. Poxa, raciocine comigo: o não simplesmente existe. Várias vezes você já foi obrigada a dizer não, especialmente àquelas pessoas que ultrapassam os limites.

Você só quer receber sim? Ah, então você é mimada e gosta de se machucar. Sabe o que isso significa? Que você quer ter uma vida frustradinha e pequenina, porque dificilmente vai se jogar nos diferentes desafios que vão aparecer. Sinto lhe dizer, mas você não tem o menor futuro. Por que você acha que tem gente que não se lança num novo relacionamento? Porque tem medo de ser enganado novamente. Acha que está se defendendo, mas na verdade não passa de uma tonta alimentando a própria fraqueza. Se o cara mentiu, traiu, rejeitou, vá em frente simplesmente.

Sabe o que precisamos para encarar a rejeição sem se abalar? Mudar alguns pontos de vista. A felicidade, aliás, só começa a existir na vida da gente quando a levamos a sério. E o primeiro passo é mudar a maneira de ver as coisas. “Eu não aceito mentira!” Quem tem esse tipo de pensamento é realmente um coitado. Gente, todo mundo mente! Confesso que para várias coisas sou sincero, mas em alguns casos eu finjo. Vamos deixar de hipocrisia, não é mesmo?

A cabeça precisa mudar. Vamos usar a inteligência, pois só com ela é possível conseguir o melhor resultado. Calma lá: inteligência não é cultura, formação, diploma. Cultura é esperteza de vida, algo que está dentro de cada um, na maneira de observar as coisas. É ali que desenvolvemos a consciência daquilo que funciona ou não.

Vamos sair da ilusão: vamos exercitar a vida que é real, aprender a lidar com ela e com tudo que ela trouxer. Não dá pra viver sem esse desafio. Vamos permanecer na verdade, aceitando a vida exatamente como ela é. As pessoas pensam, agem e fazem aquilo que podem fazer. Nada está totalmente errado. Mude seu ponto de vista e, com certeza, conquistará a felicidade. É preciso que você abrace a realidade e aprenda a lidar com ela. Assim, administrar a rejeição de uma forma saudável, por certo, será apenas uma conseqüência.

Luiz Antonio Gasparetto

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Postagens populares