segunda-feira, 14 de maio de 2012

Impulso - Aldo Novak


Sem impulso, nenhuma ave levanta vôo. Sem impulso, nenhum avião decola. Sem impulso, nenhuma bola atravessa o gol. Sem impulso, quase nada que vale a pena acontece.
Por outro lado, nada é mais mortal para a felicidade, o sucesso, o crescimento e a prosperidade financeira de longo prazos, do que decisões tomadas por impulso. Vamos entender melhor essa aparente ambigüidade, para que você passe a usar os impulsos, ao invés de ser usado por eles.
Veja o que quero dizer.

Quando um jogador vai bater um pênalti, na Copa do Mundo, o que ele faz? Fica ao lado da bola e dá um chute "alegre e impulsivo" na hora em que o juiz apita, como se estivesse jogando uma pelada de várzea? De jeito nenhum!

O jogador e-s-p-e-r-a.... respira fundo... anda para trás um pouco, d-e-v-a-g-a-r ... o-l-h-a para a barreira... o-l-h-a para o gol... deixa a torcida rezando... calibra a força muscular... busca sua fé interior, respira fundo novamente... anda mais um pouquinho para trás para ganhar momentum, olha para bola e calcula o ângulo de tiro, foca toda a sua mente no que vai fazer e, só depois, dispara toda sua energia em um impulso poderoso para tentar arrancar gritos de gol da sua platéia mundial!

Existe uma razão para o jogador fazer tudo isso, no pênalti. Se ele seguir esse ritual, tem 1 chance em 4 de fazer o gol (números médios, claro). Se ele não fizer isso, tem 1 chance em 105 (sim, eu disse cento e cinco!)... e estaria fora da seleção... Tente bater um pênalti sem dar um passo sequer para trás, e veja o que acontece.

A mesmíssima coisa acontece em sua vida. Cada decisão importante é um pênalti que você chutará para o gol. O que você prefere: 25% de chance de dar certo ou somente 0,95%? Não lute contra os números. Use-os a seu favor.

Ninguém deve chutar um pênalti, ou tomar uma decisão importante, antes de parar - voltar-um-pouquinho - olhar - focar - pensar -preparar e, então, chutar, ou decidir. O impulso é a última ação, jamais a primeira. Impulso serve para impulsionar, não para decidir. Já é difícil fazer o gol seguindo todas as regras (só uma chance em 4). Suas chances despencam, agindo impulsivamente.
Os desastres da decisão impulsiva

Sir Winston Churchill, costumava dizer que "as moças e os primeiro-ministros não deveriam tomar decisões impulsivamente". Eu acrescentaria: nenhum de nós.

Se você analisar as pessoas que estão ao seu lado, verá que a maior parte dos problemas e erros que elas vivem, ou viveram, foram causados por decisões tomadas por impulso. Isso costuma ser desastroso para pessoas e empresas.

Profissões são escolhidas com base no impulso, e estudantes descobrem que detestam suas carreiras, ou cursos, na pior hora possível; direções de vida são tomadas com base no impulso e, depois de alguns anos, você olha pelo retrovisor e se entristece com o tempo perdido; relacionamentos são decididos com base no impulso, e você acaba sem saber se fez, ou não, o que devia fazer; investimentos 'imperdíveis' são contratados com base no impulso, e você perde a poupança de anos por ter feito o que parecia ser o 'negócio da China'.

Quando os impulsos nos controlam, engordamos por comer tudo o que temos impulso em comer, ficamos sem dinheiro por comprar tudo o que temos o impulso em comprar e nos complicamos por fazer escolhas das quais nos arrependemos por muito tempo.

O problema é que muitas pessoas usam o impulso para decidir, quando deveriam usar o impulso para impulsionar.

NÃO DECIDA SOB PRESSÃO

Existe, sim, um truque elementar para usar o impulso, sem ser usado por ele. Simplesmente, inverta sua seqüência de ações, aplicando o impulso depois, bem depois, da sua decisão, jamais antes.

As decisões importantes são como receita de pão: deixe a massa crescer, antes de colocar no forno. Reserve. Na maior parte das vezes, a pressa em tomar uma decisão é exatamente o que destrói suas chances em decidir com lastro, mesmo quando a decisão está correta. Tente colocar um pão, cuja receita está perfeita, para assar antes de deixar a massa crescer e veja o desastre...

O impulso é essencial para o sucesso, mas somente quando é usado na reta final, muito depois de a decisão ter sido tomada. Como diz Josh Menen, "se impulso fosse garantia de sucesso, o mundo seria dos cangurus".

Aldo Novak
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Postagens populares