sábado, 12 de maio de 2012

Como terminar a relação com ética e respeito pelo outro! - Rosana Braga

Gosto demais do verso da música "Assim caminha a humanidade" do Lulu Santos que diz "Não imagine que te quero mal. Apenas não te quero mais"! Penso que ela expressa muito bem o que sente quem decide romper um relacionamento.

Isto é, para quem não quer mais, parece óbvio e muito justificável o término da relação. E é mesmo, convenhamos. Afinal, não existem garantias para o amor e sabemos que se trata de um constante compartilhar e não de um "para sempre". 

Porém, para quem não é mais querido, embora possa saber que o outro tem o direito de não gostar mais, o fim da relação pode terminar se configurando como uma fase bastante difícil. 

Mas se é verdade que, em geral, o verso do Lulu Santos reflita bem o que significa o fim - não desejar mal ao outro - também é verdade que provoca certa tristeza, algo parecido como um luto emocional. Todo fim tende a nos causar um pouco de aflição e frustração. 

Portanto, se você quer evitar despertar o excesso desses sentimentos tão ruins e tão incômodos, considerando que seu desejo é de que o outro seja feliz, encontre alguém legal e consiga assimilar este momento, tome alguns cuidados fundamentais!

1. Comunique o fim com respeito
Do mesmo modo que você certamente tentou ser encantador no momento da conquista, seja no mínimo gentil no momento do término. Uma conversa num tom amigável, olho no olho, e bastante sincera, faz toda a diferença!

2. Seja coerente!
Não ouse brincar com o coração alheio, porque isso é uma das piores incoerências que alguém pode ter no momento de romper uma relação. Falar uma coisa e demonstrar outra só serve para confundir e angustiar ainda mais o outro. Ser gentil é uma coisa, mas ser sedutor e infantil é outra!

3. Seja firme, mas suave!
Esclarecer os motivos pelos quais você deseja terminar podem ser extremamente úteis ao outro, porém, fique atento a dois sinais: o primeiro é se a pessoa quer saber os motivos, se está preparada e madura para ouvir o que você sente e pensa a respeito dela. E o segundo é que, ao falar, você seja firme, mas suave. Ou seja, não é mais momento de acusar, cobrar e muito menos ofender. 

4. Seja sincero!
Claro que se você está terminando por causa de outra pessoa, não é preciso dizer. Absolutamente desnecessário! Porém, se está rompendo por conta de um comportamento que esta pessoa teve e você não gostou, responda exatamente de que comportamento se trata, caso ela pergunte. Dar desculpas esfarrapadas não ajuda em nada e não possibilita mudanças por parte dela.

5. Nem tão rígido, nem tão flexível!
Tem gente que termina e nunca mais quer olhar para aquela pessoa. E tem gente que termina e quer continuar sendo amiguinho logo em seguida. O fato é que os extremismos raramente funcionam. O que vai sobrar deste encontro só o tempo vai dizer. E é bom lembrar: o tempo é superimportante para a elaboração do fim por parte daquele que está sendo preterido.

6. Respeite a posição do outro.
Pode ser que, mesmo tomando todos os cuidados do mundo, a pessoa fique se sentindo profundamente magoada ou até ofendida porque você está terminando a relação. Isto é, você pode decidir de que forma vai agir diante dos seus sentimentos, mas não tem como controlar ou decidir de que forma a outra pessoa vai agir diante dos sentimentos dela. Portanto, se ela preferir manter distância de você, respeite isso e confie no tempo. O que tiver de ser, será!

No mais, todos nós sabemos que "levar um fora" nunca é gostoso. Sendo assim, maturidade, bom-senso e gentileza são sempre bem-vindos. O mundo certamente será melhor quando aprendermos a transformar qualquer amor em, no mínimo, compaixão.

Rosana Braga
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Postagens populares