segunda-feira, 23 de abril de 2012

Sou essa flor - Alfonsina Storni


Tua vida é um grande rio, vai caudalosamente,
a sua beira, invisível, eu broto docemente.
Sou essa flor perdida entre juncos e achiras
que piedoso alimentas, mas acaso nem olhas.


Quando cresces me levas e morro em teu seio,
quando secas morro pouco a pouco no lodo;
Mas de novo volto a brotar docemente
quando nos dias belos vais caudalosamente.


Sou essa flor perdida que brota nas tuas margens
humilde e silenciosa todas as primaveras.

 Alfonsina Storni


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Postagens populares