segunda-feira, 12 de março de 2012

Desde sempre - Solange Rech


Antes que a labareda do tempo
lambesse a sucessão dos milênios,
eu já te procurava.

Nos desvãos da matéria incandescente
persegui teus vestígios
com a sofreguidão dos famélicos.

Não, tu não vieste a mim pelo acaso,
foste garimpada nos aluviões da minha pertinácia,
mais velha que o próprio mundo.

Havia urna estranha avidez
no meu gesto determinado de buscar-te,
enquanto rolaram os séculos.

Um dia enfim te encontrei
e emparelhei-me aos teus passos.
Foi quando me dei conta
de que havia achado a mim mesmo.

Cessei a busca e me pus feliz! 

Solange Rech
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Postagens populares